Como ser menos consumista?

Como ser menos consumista

Buscando como ser menos consumista? Não consumir nada é impossível, desde que acordamos estamos consumindo alguma coisa, seja pasta de dente, água e até o pão do nosso café. Consumir faz a economia girar e é vital para manter a sociedade como conhecemos funcionando, mas quando esse consumo passa dos limites?

Provavelmente você já comprou alguma coisa que parecia uma ótima idéia na hora da compra mas, assim que chegou em casa, nunca foi usada.

Nesse estágio passamos de consumidores para consumistas compulsivos, comprando somente pelo prazer de comprar. Esse hábito parece um vício, e muitos buscam maneiras de como evitar ser consumista, porém não acham a resposta.

Se você é uma dessas pessoas, vou te mostrar dicas simples que eu mesmo apliquei na minha vida e que me possibilitaram reduzir em mais de 50% meus gastos mensais com coisas que eu comprava e nunca usava. Preparado para abandonar o consumismo exagerado? Vamos lá!

1 – Liste tudo que você compra

Como qualquer outro problema, a cura para o consumismo começa no diagnóstico, em outras palavras, é preciso saber o tamanho do problema para que possamos atacá-lo.

A maneira mais simples de saber onde seu dinheiro está indo é anotar tudo que você gasta, desde o cafézinho na padaria até as compras de valor maior, como um celular, por exemplo.  

Essa anotação pode ser feito em um caderno ou em um aplicativo, eu particularmente recomendo o mobills, uso ele há muito tempo e é um excelente aplicativo de controle financeiro com várias ferramentas.

Lembro como se fosse hoje o primeiro mês que vi todos meus gastos, foi um choque. Olhava todas aquelas coisas inúteis que eu comprava e ficava pensando “pra que eu comprei isso?”, no outro mês, decidi cortar esses supérfluos, e comprar somente o que fosse realmente necessário. No mês seguinte, já tinha reduzido meus gastos em mais de 30%.

Teste por um mês e depois deixe nos comentários abaixo como foi, combinado?

2 – Pense antes de comprar

Quando o assunto é dinheiro, é preciso pensar com a cabeça e não com o coração. A forma mais simples de ser muito consumista é nunca comprar nada em um primeiro momento, parando para pensar se realmente precisa daquilo. Vou dar um exemplo para ficar mais fácil de entender:

Antes quando voltava do trabalho sempre passava em uma banca daqueles “churrasquinhos de gato” e comprava um, gastando uns R$5 reais por dia, que não parecia muita coisa, afinal são somente R$5 reais.

Depois que comecei a anotar todos meus gastos, notei que gastava mais de R$100 reais mensais só com esse lanche, aí me fiz 2 perguntas:

Eu realmente preciso disso?

Comecei a pensar se aquele lanche realmente era necessário. Como normalmente não almoçava e aquela hora a fome realmente “começava a bater”, pensei e continuei achando necessário comer alguma coisa naquele momento, foi aí que eu fiz a segunda pergunta:

Como posso fazer isso de forma mais barata?

Nessa hora refleti em outros pontos, como preço e se era saudável, por exemplo.

Começando em pesar em algumas alternativas, optei por fazer levar algumas frutas, o lanche ficou muito mais saudável e ainda muito mais em conta. Comecei a gastar menos de R$2 reais por dia com elas, resolvendo meu problema até chegar em casa para jantar.

Recomendo que você faça essas mesmas 2 perguntas com tudo que você for comprar. A maioria vai ficar na primeira, porque a grande verdade é que normalmente gastamos muita grana com coisas desnecessárias.

Com essas 2 perguntas você deixa de ser levado pela emoção e passa a usar a razão, imaginando se aquele item realmente vai ser útil na sua vida.

Caso realmente precise comprar (como no meu exemplo), se pergunte se essa é a forma mais barata de resolver o problema. O brasileiro é um povo muito criativo e muitas vezes pensamos em alternativas grátis ou bem mais em conta quando paramos para raciocinar sobre o assunto.

Da muito trabalho ganhar dinheiro, é o resultado do seu tempo e esforço, valorize o fruto do seu trabalho!

3 – Se conheça

Essa com certeza é a dica mais importante.

Grande parte desse consumismo compulsivo que a sociedade vive hoje é por falta de autoconhecimento, esse vazio que se forma internamente é preenchido erroneamente por prazeres temporários, como o que temos quando compramos alguma coisa nova.

Antes de aprender o que é preciso fazer para controlar o consumismo, é necessário saber o que se quer, o que te faz feliz. Caso ainda não saiba comece a pensar nisso, dificilmente a razão da sua felicidade será gastar seu dinheiro ganhado com tanto esforço em supérfluos certo?

Outro ponto importante é saber onde se quer chegar, qual seu objetivo na vida, e como você pretende tornar o mundo um lugar melhor (mesmo que um pouco).

A resposta dessas perguntas farão você ver o mundo de outra forma, alinhando sua vida com seus objetivos, trazendo felicidade verdadeira e não temporária como o prazer da compra faz.

Para chegar nessas respostas eu recomendo que você leia bastante livros de auto-ajuda, tenho certeza que eles vão abrir a sua mente para novas possibilidades.

E, por fim, como última sugestão, gostaria de deixar um livro digital como sugestão. É uma das obras mais interessantes que já li e que me trouxe uma nova visão sobre como a mente funciona e o real significado de Deus na nossa vida.

Caso você seja Ateu, também recomendo a leitura, afinal é uma visão muito diferente da que a igreja mostra, e quem sabe você muda de idéia vendo o mesmo assunto por um prisma diferente.

Para acessar o ebook agora, basta clicar aqui.

 

Caso ache o assunto interessante, compartilhe com seus amigos, clicando na sua rede social favorita abaixo.

Se pensa de forma diferente ou quer dar sua opinião, conta pra gente nos comentários!

Veja como ganhar R$500 reais em 44 dias, trabalhando apenas 10 minutos por dia na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

73 + = 74