O Que Acontecerá Se A inflação NÃO DIMINUIR

Desde o ano passado nós temos visto o fantasma da inflação fazer um retorno do mundo dos mortos para nos assombrar de novo hoje em dia. Nesse período vimos o IGPM subir incríveis quarenta e três por cento e o IPCA pode acabar lá, completamente fora da meta e mesmo nos Estados Unidos que sempre ficou em torno de dois por cento ao ano agora tá quatro mesma período do não passado e olha que esse ano nem acabou ainda.

Ao redor do Globo você escuta os governos falando que essa é só um choque temporário e que isso vai acabar assim que a doença foi esperada. e ok existem argumentos aí pra sustentar essa tese mas também existem argumentos muito fortes indicando que o problema é muito maior do que isso, então acho que já é mais do que hora da gente falar do que está acontecendo e explicar por que as coisas estão tão descontroladas assim e mais importante de tudo que nós podemos fazer para proteger o nosso dinheiro.

Ouro

Ok então para falarmos de inflação a gente tem que primeiro falar do ouro porque se Mental é tido como muitos como uma excelente proteção contra a inflação e esse mês marca o aniversário de 50 anos em que o padrão-ouro acabou que até 1971 as moedas do mundo todo como o dólar tinha um valor somente porque elas eram conversíveis em ouro, mas em 71 o dólar começou a enfrentar uma situação muito parecida com que ele enfrenta hoje na qual o mundo inteiro das perguntando qual o real valor dessa moeda.

Desde a Segunda Guerra o dólar passou a ganhar status de reserva de valor com o seu cofre gigantesco conhecido como Fort Knox armazenando boa parte do ouro para sustentar tudo isso. Como consequência maioria dos países guardava enormes volumes de dinheiro em dólar e tudo ia bem até que, em 71 eles resolveram colocar sua convertibilidade aprova. A maioria dos países começou a estranhar as quantidades monstruosas de dólares em circulação, eles desconfiavam e com toda a razão que não era possível haver tanto ouro assim para sustentar todo aquele papel circulando por aí e aí.

Como consequência eles resolveram pedir a conversão do dólar que eles tinham em caixa em ouro. Isso começou com a Suíça pedindo para trocar a 50 milhões de dólares por outro daí veio a França e pediu 191 milhões para começar a brincadeira, depois disso ela foi pedindo mais e mais chegou a Bélgica também pedindo 892 milhões e nesse ponto você já entendeu a questão, o mundo inteiro começou a pedir a conversão em quantidades cada vez maiores e ao longo de meras semanas a França já tinha pedido um bilhão de dólares para os Estados Unidos e eles não queriam entregar tudo isso. Os EUa não negaram abertamente mais iam enrolando tanto quanto possível até que o presidente da França uma hora resolveu dar um basta na questão. ele chegou a mandar um navio destroier de guerra para Nova Jersey para recolher diretamente o ouro do cofre Fort Knox.

Isso foi um sinal muito claro para o mundo inteiro de que algo estava errado e a gota d’água veio pra Inglaterra que solicitou nada menos do que 3 Bilhões de dólares em barras de ouro do dia para noite. Bom meus amigos os Estados Unidos não ia sacar tudo isso do seu cofre de jeito nenhum, então no dia quinze de agosto o presidente Richard Nixon em seu famoso pronunciamento acabbou com o padrão dólar-ouro, que a grosso modo ele deu um pronunciamento falando basicamente que quem queria sacar de ouro sinto muito meus amigos mas nós não fazemos mais isso agora.

Junto com isso veio também a novidade de que a partir de agora quem quisesse comprar petróleo teria que pagar em dólar. Os Estados Unidos fizeram um acordo com os países produtores de Petróleo em
troca de proteção militar, então a partir de agora todo mundo que quisesse comprar petróleo só poderia fazer isso usando o dólar.

E com isso o padrão-ouro chegou ao fim sem que isso prejudicasse o valor do dólar graças ao acordo com os países produtores de petróleo. Nesse momento você deve estar pensando “ok, Isso tudo é muito interessante mais afinal o que isso tem a ver com a inflação?”

Bom meus amigos que bom que vocês perguntaram porque o que eu vou dizer agora vai causar revolta no mais profundo âmago do seu ser. Esse gráfico mostra o crescimento da produtividade Econômica em comparação com salário por hora trabalhada.

e se a inflação não diminuir

Gráfico produção x hora trabalhada

Como vocês podem ver essas duas coisas andavam praticamente juntas até que em 1971 coincidente mente com o fim do padrão-ouro elas passaram a se distanciar de forma absurda.

Esse outro gráfico comparando o crescimento do PIB por cabeça com salário médio da população e de novo as coisas se separaram justamente com o fim do padrão-ouro. E assim como esses existem dezenas de outros gráficos e Estudos mostrando que essa mudança pode ser a grande responsável pela situação bizarra que a gente vive hoje onde um por cento dos mais ricos de tem quase metade de toda a riqueza do mundo.

Agora para ser justo com o nosso sistema econômico atual e abordar e os dois lados, muitos dizem que é graças a essa liberdade do governo imprimir dinheiro que o mundo não acabou em 2008 e até que está certo. De fato a crise de 2008 foi muito mais séria do que muitos imaginam, e se não fosse essa emissão de dinheiro para comprar títulos podres o mundo como nós o conhecemos poderia mesmo ter deixado de existir.

Mas também é consenso entre muitos economistas de que se o padrão-ouro não tivesse acabado a crise de 2008 poderia sequer teria acontecido, então diante disso eu acho que é seguro afirmar que quando não existem limites aqueles que controlam as finanças do mundo vão se aproveitar e fazer todo tipo de malabarismo possível para multiplicar sua riqueza, ainda que isso diminua o poder de compra nas pessoas gerando inflação.

Como se proteger da inflação?

Ouro

No final das contas a gente quer se proteger da inflação a gente precisa aprender a jogar o jogo deles, então vamos falar agora como se proteger da inflação utilizando os ativos existentes no mercado.

E quando se trata de inflação o primeiro ativo que vem à mente é claro é o outro. Tem gente que fala que comprar ouro é uma bobagem porque é só uma barra de metal e não faz nada ao contrário de uma empresa que cresce com o tempo.

Embora exista a verdade nessa afirmação, se comparar os ganhos do ouro com a bolsa americana desde o fim do padrão-ouro fica claro que desempenho dos dois ativos foram supreendentemente parecidos, então até onde os dados estatísticos vão não existe nenhuma evidência que coloque a bolsa o ouro como um sendo melhor que o outro.

A única diferença Clara que dá para ver que o outro tem dia é muito melhor em períodos de incerteza como foi o caso em 2008 ou no ano passado.

Imóveis

Para os fãs de imóvel por aí esse ativo também é uma boa proteção, mas tenha em mente que ele se move em ciclos e às vezes esses ciclos são muito longos.

Em períodos de 50 anos é seguro pensar que os imóveis um acompanhar inflação, mais em períodos menores como 8 ou até 15 anos é totalmente possível que se cria um gap (espaço) entre esses dois como o que a gente tá vivendo neste exato momento. Imóveis no Brasil pode ser um investimento sólido mais desde que o seu Horizonte de investimento seja muito longo mesmo.

Criptomoedas

E por fim mas não menos importante a gente tem que falar de criptomoedas. Por um lado é inegável que elas não possuem ainda em histórico de dados suficientes para comprovar estatisticamente que são uma proteção contra inflação igual ao ouro.

Enquanto o metal tem centenas de anos de dados mostrando vez atrás da outra que é sem dúvida alguma proteção contra a inflação e também contra tempo de crise, a criptomoeda mais antiga, o Bitcoin tem menos de 15 anos de vida. Mas por outro lado a maioria das criptomoedas tem uma natureza anti-inflacionária no sentido de que oferta delas é previamente limitada.

É por causa disso que até o lendário investidor Ray Dalio disse claramente que ele preferia ter bitcoins do que títulos do Tesouro dos Estados Unidos. Ele disse também que é admirável como o bitcoim superou o teste do tempo ao longo da última década e que vê nesse ativo uma proteção contra um futuro incerto.

Essa é uma tremenda mudança de visão uma pessoa que até pouco tempo atrás e novembro do ano passado eu dizia que não acreditava que as criptomoedas teriam sucesso como a maioria das pessoas esperavam, e para ser completamente justo com a declaração que ele deu ele também disse que não investiria no bitcoin mais do que ele estivesse confortável e perder até oitenta por cento.

Então como tudo nos investimentos faça suas próprias escolhas e acordo com a sua tolerância ao risco, e aí se você perguntar para mim qual a minha opinião pessoal,  eu acredito que criptomoedas terão um importantíssimo papel na guerra contra emissão desenfreada de dinheiro e abuso de poder.

Esse papel vai muito além da sua mera capacidade de proteger contra inflação, e eu acredito que essa tecnologia de poder descentralizado que elas oferecem a base para um possível novo sistema financeiro mundial muito mais justo e confiável do que existe atualmente. Essa é só minha opinião pessoal, claro.

Aconteça o que acontecer não existe como prever se isso vai se tornar realidade ou não e nem quanto tempo isso vai demorar. Por mais que seja divertido pensar no fim do dólar bem como no fim de sistema financeiro corrupto que existe hoje, acredite em mim você não quer que isso aconteça da noite para o dia.

Não se preocupe com fim do dólar

Como eu falei neste artigo, o fim do dólar hoje seria um cenário completamente apocalíptico e, considerando que no cenário como esse perder dinheiro seria o menor dos nossos problemas, sinceramente eu não acredito que vale a pena perder tempo pensando nisso.

Já uma correção forte nos mercados é um cenário bem possível de acontecer mais cedo ou mais tarde, e aí vale a pena pensar um pouquinho nisso. É inegável que a situação atual não é sustentável e é bem possível que uma correção forte venha assim que os Estados Unidos começarem a levantar a sua taxa de juros.

Eles sabem disso e é por isso que eles estão atrasando esse movimento tanto quanto possível para pelo menos super a doença primeiro antes de poder encarar um monstro da correção E aí vem o grande perigo que é o tamanho que essa correção terá quando ela vier.

Quanto mais isso é adiado através de estímulos econômicos artificiais maior será o tombo quando ela chegar. Se essa correção acontecesse hoje ela seria uma crise desagradável mas não seria diferente de tantas outras crises que a gente já passou por aí. Agora se for atrasada e o suficiente para bolsa americana dobrar de tamanho mais uma vez, chegando em níveis comparáveis ao que era a bolsa do Japão antes da crise, aí meus amigos a queda será de fato muito violenta.

Agora é esperar para ver o que vai acontecer, sempre protegendo nosso dinheiro em mercados diferentes.

Gostou desse formato de post? Deixa um comentário pra gente!

Veja como ganhar R$500 reais em 44 dias, trabalhando apenas 10 minutos por dia na internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

57 + = 60