Onde guardar Bitcoins? Posso deixar na corretora?

Primeiro você aprende o que é o Bitcoin e as criptomoedas, depois você descobre como comprar. E por último vem a dúvida: o que fazer com os meus Bitcoins agora que eu comprei? onde guardar bitcoins?

Deixo lá na corretora? Mando para uma carteira qualquer? Quando que eu devo comprar uma ‘Cold Wallet’? Ai! Quantos dilemas “criptoexistênciais”!

Então bora que hoje essas dúvidas serão respondidas no vídeo de hoje. Pra gente começar esse papo de custódia e carteiras, existem algumas perguntas que você precisa responder: Você sabe cuidar das suas frases de ‘backup’? Sabe o que é e como fazer isso?

Palavras-Chave

Bom, toda vez que você configura uma carteira cripto, essa carteira de tá uma sequência de 12 ou 24 palavras que precisam ser guardadas como se fossem a sua vida. Por dois motivos: se você perder essas senhas você perde o acesso à suas criptos, e se alguém roubar essas senhas de você essa pessoa vai ter acesso a todo o seu saldo e vai poder movimentar as suas criptomoedas.

Essas 12 ou 24 palavras também são chamadas de: frases de recuperação de carteira, frase de ‘bakcup’, palavras de segurança ou mnemônico…É tudo a mesma coisa! São palavras que quando digitadas em sequência em uma carteira cripto dão acesso aos seus endereços e chaves privadas nessa carteira. Por isso é importante que você aprenda a fazer a custódia das suas chaves, escolha onde você vai anotar e onde você vai guardar essas palavras de acesso ao seu saldo em cripto.

E isso tem a ver com essas perguntas aqui: Deixar ou não deixar na corretora? Por que deixar e por que não deixar? No mercado cripto, você pode sacar os seus ativos para uma carteira própria. Assim como você faz com o dinheiro de papel que você vai lá no banco e faz o saque do dinheiro que está na sua conta.

Quando você saca da conta do banco, o dinheiro está na sua posse e não mais da empresa bancária. Nas corretoras do mercado de criptomoedas, esse saque também é permitido. Não só permitido como, inclusive, recomendado. Existe um jargão no mundo cripto que fala: “not your keys, not your coins“, ou seja, sem suas chaves, sem suas criptomoedas. Se você não tem as chaves privadas você não tem a posse das suas criptomoedas

Exchange não é o melhor lugar onde guardar Bitcoins

Usando o exemplo que eu falei do banco, se o dinheiro está na sua conta no banco, você é um credor do banco, o dinheiro não é seu! Está na posse da instituição financeira. Essa cultura do ‘not your keys, not your coins‘ ficou forte em 2013 quando a maior exchange do mundo, na época, a Mt. Gox, foi hackeada. Os caras conseguiram roubar 740 mil Bitcoins dos clientes e 100 mil Bitcoins da empresa. Foi, mais ou menos, um total de 460 Milhões de Dolares na época.

Depois desse evento a cultura de não deixar na corretora e de que cada pessoa tem que aprender a cuidar das suas próprias chaves se espalhou aí pela comunidade. Esta é a forma mau auto-soberana e independente de guardar as suas criptos ou qualquer ativo de valor. Quando você tem a posse das suas criptomoedas, só você tem acesso e pode mover aí os seus ‘Satoshis’.

Mas, claro que 7 anos depois desse episódio existem exchanges muito mais seguras hoje em dia que possuem mecanismos sofisticados para evitar ou até mesmo compensar qualquer evento hacker desses aí. Por isso a gente fala tanto na importância de escolher uma corretora que investe pesado em segurança e nisso, vocês já devem saber que a gente recomenda o Mercado Bitcoin.

OBS: Eu não recomendo a MercadoBitcoin pela sua alta taxa de saque e porque todas as suas movimentações são passadas para a receita. Recomendo a Binance que, além de não cobrar taxa de depósito ou saque, não é tem sede brasileira.

Para fazer o cadastro lá e ganhar 5% de desconto em todas as taxas basta fazer sua conta gratuitamente clicando aqui.

O mesmo medo que muita gente tem de deixar na corretora por achar que pode ser hackeada, também deve ser levado em consideração quando você mesmo faz a custódia das suas criptos. O risco de você perder acesso aos seus ‘Satoshis’ por falta de cuidado ele existe. Aliás, muita gente já se deu mal porque não cuidou bem das suas chaves, perdeu em algum lugar, não anotou direito, o cachorro comeu botou no lixo… enfim.

Mas fato é que se você entrou no mundo cripto, aprender sobre isso meio que faz parte do jogo, sabe?! Ter uma carteira ‘Cold Wallet‘ própria onde guardar bitcoins faz parte da jornada cripto investidora e à partir do momento que você entra com a mentalidade de guardar Bitcoin para o longo prazo, você precisa colocar essa aquisição nos seus planos. Eu diria até, que é também um investimento comprar uma ‘Cold Wallet‘. Inclusive, no nosso Instagram você encontra várias dicas sobre carteiras cripto a gente têm até um destaque inteiro sobre isso.

Este aqui é um modelo de carteira ‘Cold Wallet‘. Tá vendo que até parece um ‘pen drive’, né?! Esse tipo de carteira é chamada de carteira fria porque não fica conectada na internet e isso traz muito mais segurança na hora de guardar as suas criptos. Afinal, os hackers ainda não conseguem entrar em dispositivos através do éter… ufa!

Essas carteiras elas custam em média entre R$ 600 à R$ 1.500 e a gente sabe que no início provavelmente você não vai sair comprando uma carteira ‘Cold Wallet‘ até entender bem como esse dispositivo funciona e como guardar. Então até você ter uma ‘Cold Wallet‘ para chamar de sua, você pode deixar na exchange.

E uma dica para você ir aprendendo como funcionam as carteiras de cripto é baixar uma carteira no seu celular. Elas não são as carteiras mais seguras para guardar o seu investimento de longo prazo, até porque elas ficam conectadas o tempo todo na internet, mas elas podem te ajudar a treinar as transações de cripto.

OBS 2: Se você tem pouco saldo e quer ter uma “cold wallet” sem gastar muito, compre um celular barato, restaure o padrão de fábrica e instale suas carteiras. Assim que terminar de mandar as suas moedas tire o chip e deixe ele desligado, ligando só quando for transacionar.

Dessa forma você tem uma carteira desconectada da internet onde guardar bitcoins com um investimento bem mais baixo até conseguir comprar uma trezzor, por exemplo.

Então baixa uma carteira, pratica como enviar, como receber, observa os tempos de transação e os exploradores de bloco, só nisso você já vai aprender muita coisa. Mas qual é a hora de investir em uma carteira ‘Cold Wallet’ como essa aqui?

Bom, nossa opinião é clara: se é “Hold” que você quer fazer, faça com a maior autonomia e segurança possível. No momento em que você decidiu acumular Bitcoin para o longo prazo, você já precisa planejar a compra de uma carteira ‘Cold Wallet’.

Tipos de carteiras para onde guardar seus bitcoins

Existem duas marcas mais famosas no mercado que são: Ledger e Trezor, que é essa aqui que eu estou segurando. Tem várias outras? Sim! Mas essas são as marcas mais consolidadas no mercado cripto e optando por qualquer uma delas você estará bem atendido em termos de carteira fria.

Espero que eu tenha te ajudado a entender a importância de guardar as suas criptos com você e clareado as suas ideias sobre isso também. Inclusive, quero saber, comenta aqui em baixo se a gente te ajudou ou se ficou alguma dúvida a mais que a gente te ajuda a responder.

Se quiser saber mais sobre o assunto veja esse artigo, nele falamos se o bitcoin pode chegar há R$500 mil reais ainda esse ano! Vale a pena conferir!

Tchau! Beijão!

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui

Quer mudar de vida nos próximos anos? Acesse o treinamento mais completo de cripto do mercado!

Veja como ganhar R$500 reais em 44 dias, trabalhando apenas 10 minutos por dia na internet.