Você vende seu produto ou seu tempo?

os 2 tipos de pessoas da vida

Qual o produto que você vende?

Os 2 tipos de pessoas

Na vida, quando o assunto é ganhar dinheiro, só há 2 tipos de pessoas, as que vendem produtos e as que vendem seu tempo para as que vendem produtos.

Os que não querem se “arriscar”, acabam vendendo seu tempo para outros, perdendo assim anos preciosos de vida fazendo o que não gostam, recebendo ordens de pessoas que não conhecem e ganhando menos do que acham que merecem.

Se reconheceu na história? Pois é.

No post de hoje, vou explicar a importância dessa diferença e porque você deve passar de alguém que vende seu tempo para alguém que vende produtos o mais rápido possível.

Também vamos falar um pouco da noção de tempo como um recurso excasso e as maneiras de alguém com pouca grana conseguir comprar seu prórprio tempo (e que isso quer dizer no final das contas).

O material de hoje apensar de muito simples é muito importante, já que as escolas não estão interessadas em te ensinar isso.

Por isso se você gostar do conteúdo, peço que compartilhe em suas redes sociais, fazendo com que esse conteúdo chegue a mais pessoas e possa ajudar quem ainda pensa que trabalhar até os 65 anos é uma opção viável.

Porque isso é importante?

Entender o conceito do produto que vendemos para ganhar dinheiro é muito importante por uma simples palavra: escalabilidade. Vou dar um exemplo para ficar mais claro:

Vamos supor que você vende balas na rua e é muito bom nisso. Em 8 horas de trabalho, fatura R$150 reais de lucro. Aí num belo dia aparece a idéia de ganhar mais…

Qual a sua idéia? Trabalhar mais, claro! Então você decide aumentar seu turno para 12 horas, faturando mais R$75 reais por dia.

Passa-se o tempo e a vontade de crescer aumenta e você decide trabalhar ainda mais, passando de 12 para 16 horas por dia, faturando R$300 reais, o dobro do que ganhava.

A partir de agora, sua vida é comer, dormir e trabalhar. A grana está entrando, porém não faz diferença, já que você nunca está em casa para gastar. Além disso, essa rotina estressante está acabando com sua saúde, e nem tempo para ir no médico você tem.

1 Ano se passa, mas pela sua cara parece que foram 10. As pessoas da sua família mal te conhecem, tem muito dinheiro entrando porém, em um futuro muito próximo, ele será gasto em tratamentos médicos e psicológicos.

Aí você olha pra trás e se pergunta: Vale a pena tanto esforço? Vale a pena trocar todo meu tempo por dinheiro que não tenho tempo para gastar?

E chega na conclusão óbvia que não vale.

Como vender um produto resolveiria isso?

Acho que consegui te passar bem a idéia que vender seu tempo pela vida inteira é uma má idéia, pois ele não pode ser comprado de volta, sobrando como forma de ganhar dinheiro vender algum produto, mas como fazer isso?

Seguindo o mesmo exemplo do vendedor de balas, veja como ele poderia vender um produto com escalabilidade:

Primeiro, você começa vendendo balas por 8 horas diárias, fazendo R$150 reais ao dia.

Segundo, faz um plano de gastos, para conter custos fixos (casa, aluguel, água, luz, etc…) e variáveis (escola, lazer…), ao mínimo possível, para poder investir em escalabilidade.

No próximo ano, foca em cursos de empreendedorismo, aprendendo novas habilidades como: Gerenciar um negócio, noções de lucros e novos canais de vendas e até novos produtos para poder vender.

Analisando o mercado decidiu ficar nas balas, decidindo por conseguir conhecidos para vender seu produto, dividindo o lucro com eles. Dessa forma quem não tem dinheiro para começar ganha uma oportunidade e você não perde mais tempo nas vendas, focando em outras coisas.

Com o tempo, com a sua grande experiência de vendas, pode-se pensar em algo melhor elaborado como brigadeiros gourmet por exemplo. Ao começar a sua marca, é possível usar os mesmos vendedores ou criar uma loja virtual na internet.

Para vender online, a melhor opção é sempre usar ferramentas de vendas (anúncios online, comodato em lojas e vendedores) para que seu foco seja a criação de novas fontes de renda e promoção dos lugares que vendem seus produtos. Seu papel agora é ser um vendedor de produto não de tempo.

Conforme os anos passam, você começa a formar uma clientela fixa que já conhece a sua marca, podendo vender para mercados locais além da loja online. Seu foco mudou, ao invés de focar em vender para o cliente final, agora seu alvo é os varejistas, que compram mais e com mais regularidade. Pontos de vendas próprios também podem ser uma idéia, conforme as vendas aumentam.

Depois que a marca se torna conhecida, mais oportunidades aparecem: Agora é possível vender para o Brasil, tanto os produtos como o próprio modelo de negócio em formas de franquias. Dessa forma, outros empresários pagam para usar a sua marca, seus produtos e processo, te dando uma parte dos lucros no processo.

Percebeu o que aconteceu?

Como seu foco foi escalar o negócio, sempre aumentando as vendas usando o tempo e estrutura dos outros (vendedores, estrutura e modelo de franquias), seu negócio se tornou duplicável, não precisando mais que você precise vender o produto.

Dessa forma, a cada ano que passa, você ganha cada vez mais e trabalha cada vez menos, já que a função de gerenciamento pode ser delegada a gerentes e supervisores, sendo seu papel somente acompanhar os balanços e resultados, focando sempre no crescimento da sua marca ou criação de novos ativos.

E se eu não quisesse empreender, criar lojas nem nada disso?

Agora vamos supor que seu talento seja vender balas, e quer ficar só nisso. Sem problemas, ainda é possível escalar, mas aí a idéia será diferente:

Como não será criado nenhum negócio, seu foco será comprar pequenas partes do negócio de outras pessoas e emprestar dinheiro para grandes instituições, na forma de ações e títulos, ganhando dinheiro com divisão de lucros, valorização da ação e juros. Chamamos essa forma de ganhar dinheiro de renda passiva através de investimentos.

A idéia é a mesma do exemplo acima, porém é muito mais tranquila, pois quem vai se preocupar em procurar negócios, abrir franquias ou produzir produtos são outras pessoas, seu foco é só comprar cotas e receber os lucros. Claro que para isso é preciso ter dinheiro.

Nesse exemplo, a melhor forma de conseguir investir para fazer uma renda passiva é guardar de 30 a 60% do seus ganhos para esse fim, diversificando em várias áreas, sempre reinvestindo os lucros. Essa forma demora mais para gerar resultados que um negócio próprio, mas com uma média de 10 a 20 anos investindo dessa forma qualquer pessoa fica milionária, com certeza!

20 Anos? Mas isso é muito tempo!

Sim e não. Pra quem acha 20 anos muito tempo, lembre-se que terá que trabalhar 40 anos para se aposentar com um salário mínimo e, se você tem menos de 35 anos hoje, sinto te dizer, o governo não terá dinheiro até lá. Só fazer as contas e verificar a taxa de natalidade, o sistema de previdência está fadado ao fracasso.

Investir em negócios com bons produtos ou você mesmo criar o seu é a forma mais segura e rápida de criar a sua independência financeira.

Se é tão simples porque todo mundo não faz e fica rico?

Essa é a pergunta mais comum. Nesse exemplo eu dei 2 formas de como um simples vendedor de balas se tornar um grande empresário e um grande investidor. É algo realmente simples, mas não é fácil. Vão haver muitos problemas, talvez seu negócio não gere resultados ou a empresa que investiu não geraram os resultados esperados e, inevitavelmente, você perderá dinheiro.

E é essa razão porque a maioria dos brasileiros não segue o caminho do empreendedorismo e dos investimento: Medo de perder, que vem da falta de conhecimento.

Como esse tema nunca foi abordado na escola e, quando a faculdade fala de empreendedorismo é de maneira muito rasa, os jovens saem de lá já pensando em encontrar um emprego, não em gerá-los. Nesse trajeto grande idéias e inovações são perdidas, deixando muita gente que devia ser milionária presa em um escritório ganhando uma mixaria e começando a semana rezando pela sexta-feira, odiando a sua vida e invejando a dos outros nas redes sociais.

Empreender e investir são caminhos penosos, é preciso viver com o mínimo por alguns anos até alcançar seus objetivos, mas o resultado lá na frente vale todo o esforço. Vou falar do que deveria ser o objetivo de vidas de todo mundo no final do artigo, fica comigo, ta quase acabando!

Como começar sem dinheiro?

Outro desculpa motivo para não começar negócios ou investir é a falta de dinheiro, aí os mesmos que reclamam ficam no seu tempo livre assistindo Faustão, vendo futebol ou perdendo tempo nas redes sociais. Se você não tem dinheiro, não tem tempo a perder! Bora focar em uma renda extra!

Não sabe fazer fazer nada? Aprenda! Tem vídeos no Youtube ensinando qualquer coisa! Dá para aprender como ser um eletricista, encanador, pedreiro, instalador de split, como organizar uma casa (e cobrar por isso) enfim… É uma mina de outro! Pena que a maioria só usa para ver vídeos de política e conteúdo ínútil.

Todas essas profissões acima tem uma alta demanda (os jovens de hoje não sabem fazer nada), podendo te gerar muito dinheiro como “marido de aluguel”. Se você é mulher, há muitas formas de ganhar dinheiro com vendas, organização e eventos. Faça contatos com empresas de marketing, festas e eventos, com certeza vai achar muita coisa boa.

E o que fazer com essa grana extra que vai entrar?

Gastar tudo… Lógico! Afinal só se vive uma vez!

Muito bom! Continue pensando assim e será um velho pobre que viverá de favores de seus familiares ou ficará jogado em um hospital so SUS (provavelmente no corredor, poque os leitos vão estar cheios).

Achou pesado? Pois é, então veja a realidade dos nossos velhos e mude enquanto é tempo. Seja um velho independente financeiramente, que vai viver em um cruzeiro ou em um lar de idosos de luxo, com cuidadores, comida e ótimas instalações.

Eu quero uma velhice saudável e feliz, aproveitando o meu tempo para fazer o que eu gosto, e desejo o mesmo para você.

Objetivo: Comprar seu próprio tempo:

E, por fim, mas a mensagem mais importante desse post é o porque de trabalhar tanto, juntar dinheiro, investir e criar negócios. Todo o esforço valerá a pena assim que você puder comprar seu próprio tempo.

Imagine que é domingo a noite e você não quer trabalhar na segunda, seria possível? Ou melhor ainda: a previsão é de sol para a semana inteira, aí você pega o telefone e liga para o seu chefe, dizendo que a semana pede uma praia e que só vai aparecer na empresa próxima semana… O que ele vai te dizer?

Conheço um caso de um cara que trabalhava comigo que um parente dele morreu no interior do estado e ele teve que organizar o velório, pois a familiar não tinha mais ninguém.

Até contatar familiares e fazer o enterro e voltar ele ficou a semana fora (dava quase 2 dias viajando de carro), sabe o que a empresa fez quando ele voltou?

Isso mesmo, o demitiu!

Enquanto outras pessoas comprarem o seu tempo, você não tem liberdade! É por isso que ela deve ser a prioridade na sua vida!

O primeiro passo é começar um negócio seu, para que empresa nenhuma tenha poder sobre você. Se te humilharem, fazer algo que não é da sua função ou te colocarem em um ambiente ruim, basta negociar a troca, exigir se for preciso. Caso recusem, é possível pedir demissão sem medo, já que suas contas vão estar garantidas com a renda dos seus ativos.

O segundo passo é conseguir pagar as suas contas com os juros dos seus investimentos, atingindo a independência financeira. Nesse ponto, você trabalha se e quando quiser. Quer tirar um “ano sabático” e ficar só descansando ou estudando? Tudo bem, você é dono do seu tempo!

Percebe quanto isso soa libertador?

Agora me conte nos comentários, quantas pessoas você conhece com essa liberdade? Quantos tem controle sobre o próprio tempo?

Obrigado por chegar até aqui e se gostou do nosso conteúdo compartilhe na sua rede social favorita, só clicar abaixo =D

Veja como ganhar R$500 reais em 44 dias, trabalhando apenas 10 minutos por dia na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

26 − = 25